Revit - Software BIM para Projeto e Modelagem 3D

O Revit é um programa BIM, para projeto, modelagem 3D, maquete eletrônica digital, principalmente para Arquitetura e Engenharia. Este programa está sendo usado por escritórios de projetos que procuram um processo moderno de projetar e modelar em 3D que vai além do CAD tradicional. Este programa pode ser adquirido de representantes autorizados. Leia também sobre outros programas com dicas sobre aprendizado e treinamento clicando nas teclas acima.

Anúncio:

Uso do Revit Architecture em projeto, modelagem 3D e maquete eletrônica

A linha de programas Revit da Autodesk foi especificamente concebida para trabalhar dentro do conceito de BIM (Building Information Modeling) ou "Programa que Armazena Dados Acerca da Construção".

Muitos acham que o programa Revit existe em versão única para arquitetura, mas na verdade, a linha Revit oferece também o Autodesk Revit MEP, Autodesk Revit Structure.

O Autodesk Revit Architecture parece ser também o concorrente direto do Archicad, que é também um programa BIM e está descrito em outra página.

O Autodesk Revit Architecture foi feito especificamente para Arquitetura, ou seja é um software para projetos de Arquitetura, com intuito de propiciar aos projetistas e arquitetos juntar e analizar os conceitos e idéias iniciais do projeto, e então possibilitar uma melhor forma de documentar e manter os desenhos ao longo do desenvolvimento do projeto e da construção.

O programa oferece um processo de troca de informações integradas durante o processo de projeto com todos os participantes e colaboradores, através do compartilhamento de desenhos e informações que ficam unificadas, através da armazenagem de dados num modelo central. O programa também oferece workflows para analises de projetos sustentáveis, estudos de interferências, planejamento da construção e fabricação dos materiais.

Principais caracteristicas

Algumas caracteristicas mais destacantes do programa:

Modelagem 3D com representação gráfica

Facilidade para criação de formas com sua respectiva representações gráficas. O programa tem ferramentas para projeto conceitual, possibilitando desenhar e definir formas conceituais e geometrias como elementos construtivos assim facilitando a transição para o desenvolvimento do projeto. Ou seja, à partir de esboços tri-dimensionais, o programa sugere modelos geométricos auxiliares para a representação destes modelos conceituais, facilitando a tarefa de criar uma geometria real das partes e componentes de um projeto.

Editor de formas

Um forma pode ser editada no modo sketch (esboço) através da modificação de curvas a partir das quais ela foi criada. Uma forma pode também ser novamente dissolvida novamente para as curvas que a originaram. Uma vez que uma forma seja dissolvida, o seu perfil de molde (profile curves) e caminho (path) são mantidos. Estas curvas de molde (perfil) e caminho de molde podem ser editadas para criar uma forma nova.

Revit Building Maker

Um método mais contínuo de transformar formas conceituais em projetos funcionais

Associatividade bidirecional ou inter-relação entre objetos

Uma informação alterada numa planta, elevação, ou corte, é automaticamente atualizada em todo o modelo. Exemplo, se na planta baixa voce muda a posição de uma janela ou porta, na elevação e cortes estas mudanças serão automaticamente atualizadas assim como serão atualizadas no modelo 3D. Todos os objetos se inter-relacionam, e se voce apaga uma parede que contem um porta por exemplo a porta automaticamente se apaga nas elevações e perspectivas.

Atualizações automáticas de custos e quantidade de materiais

A alteração dos dados numa tabela de especificação de materiais reflete-se automaticamente em todas as outras tabelas do projeto e atualizações de plantas e vistas renderizadas.

Exemplificando, através da chamada tecnologia BIM, o escritório de projetos pode simular diferentes materiais de uso e ter imediatamente um custo totalizado para que o cliente compare. Ainda como exemplo, no caso de um modelo de casa, se for sugerido ou especificado um tipo de revestimento e um cliente quizer experimentar um outro diferente, estas alterações podem ser vistas através de cenas renderizadas da construção (vistas apresentadas na tela), e ter ao mesmo tempo os quantitativos dessas alterações em especificações de materiais com os custos. Quando um escritório de projetos, trabalha também com orçamentação e ordem de custos mais precisas, ou seja, arca para sí o controle deste processo, esta capacidade de mostrar imediatamente a difirença de custo entre um ou outro material com suas respectivas visualizações 3D (como ficariam com tais materiais), esta seria uma das vantagens de programas que usam tecnologia BIM.

Componentes paramétricos

Todos os elementos construtivos projetados no Autodesk Revit Architecture tem parametros associados ao mesmos. Num programa que roda numa plataforma BIM, os objetos passam a conter informações anexadas ao mesmos (alguns chamam de objetos inteligentes), informações estas usadas por outros projetistas que estão envolvidos no projeto. Estes objetos carregam anexadas as informações necessárias para a execução de um projeto, através de tabelas e vistas perspectivadas (vistas em 3D), e não apenas vistas em projeção (ou vistas 2D). Modificações feitas em uma tabela, ou em qualquer prancha ou partes do desenho, são automaticamente atualizadas em tudo que se relaciona ao projeto.

Bibliotecas e ferramentas para detalhamento

O programa fornece também uma vasta biblioteca de detalhes e ferramentas para detalhamento.

Visualização de projetos e renderização

O programa pode gerar imagens realistas, com representações de materiais usados, à partir do modelo construído. Em outras palavras, voce obtem como parte do processo produtivo uma maquete eletrônica do projeto, ou seja um modelo virtual 3D, do qual voce pode obeter vistas externas ou internas de diferentes angulos, vendo a edificação projetada com seus materiais de acabamento antes mesmo de ser construída.

Vantagens alegadas e dificuldades iniciais

Como vantagens em usar um sistema BIM sobre um sistema CAD convencional, está no fato da alegada velocidade na criação de objetos, obtenção dos quantitativos de materiais através de tabelas e também totalização de custos. Mas em termos de desenho e projeto propriamente dito, a principal vantagem seria a geração de cortes e elevações automaticamente, assim com obtenção de uma maquete eletrônica para obter visualizações 3D com vistas renderizadas, ou seja, com aparência realistica, com uso de materiais de acabamento, entornos, luz e sombra.

Como desvantagens, dizem que para o sucesso do uso de uma plataforma BIM, é preciso ter consciência que a produtividade inicial pode cair muito nos primeiros projetos ou nos primeiros 3 meses. Não é possivel especificar um tempo específico. Na verdade está se implantando um novo método e filosofia de trabalho.

A cada objeto e componentes desenhados, muitas vezes o programa pede a entrada de inúmeros parâmetros, que às vezes nem estão adaptados à necessidade de projeto ou características de projeto de alguns escritórios ou localidades onde o programa é usado. Assim é preciso uma adptação à que consumira tempo, envolvendo o hábito de entrar parâmetros como também entender bem este processo.

À este tempo de adaptação, deve-se adicionar as horas de treinamento básico inicial necessárias para migrar de um sistema Cad tradiconal para um sistema CAD BIM. Pode-se considerar também o tempo gasta para criar bibliotecas que são próprias de cada escritório e que levam em conta as respectivas metodologias de detalhamento e execução de cada escritório.

Uma vez que as bases de dados estejam criadas (as bibliotecas), a produtividade comprometida inicialmente possa se transformar em um enorme ganho de tempo nos projetos e na obtenção ou geração da documentação do projeto (quantificações, tabelas de especificações e custos).

Este fenômeno da morosidade inicial, não é novo na área de Cad. Quando da implantação dos sistemas CAD tradicionais, ocorria inicialmente também uma perda de tempo com treinamento e criação de bibliotecas customizadas, ou seja adaptadas e apropriadas às rotinas de projeto, que mais tarde se tornariam num gigantesco avanço na produtividade.

Uma plataforma BIM permite integrar escritórios de projetos com parceiros e fornecedores para quantificações e especificações, assim como para tarefas integradas. Talvez para escritórios pequenos um programa BIM tenha bem mais do que se necessita.

Mas em função de todas as vantagens para desenho e projeto parece ser uma boa opção experimentar, mesmo que não se use todos seus recursos de documentação associada a precisão de custos, e se concentre mais na parte de desenho e detalhamento.

Eu que escreví estes comentários e esta página, sou profissional liberal praticamente autônomo, e ainda não uso um programa plataforma BIM. Mas considero experimentar em função de alguns recursos principalmente por causa da ideia do projeto ser diretamente associado à tridimensionalidade.

Histórico

Originalmente, antes de ser comprado pela Autodesk, o Revit era visto ou parecia ser um concorrente de um antigo produto da Autodesk, o AutoCad Architectural Desktop, uma versão do AutoCad para Arquitetura que hoje em dia se chama AutoCAD Architecture. Ambos os produtos eram do tipo "Intelligent Building Modelers" ou programas de projeto e modelagem 3D que associam muitas informações centralizadas acerca do edifício a ser construido. Estes tipos de programas são também chamados BIM (building information modeling), ou seja, que fazem uso de uma tecnologia e conceito de Modelagem (projeto 3d ou tri-dimensional com informações associadas).

Voce pode ler também sobre o Revit no site da Autodesk.

Veja também: Descrição mais elaborada de cada um dos programas em seus respectivos links abaixo, em linguagem simples:


AutoCAD Revit BIM SketchUP Archicad Blender 3D

3dsMax Maya VectorWorks MicroStation

Autor: J.Renato A.D.

Anúncio: