Prédio em Declive sobre Terreno Montanhoso - Maquete 3d

Edifício em encosta | Maquete eletrônica

Visualização 3d do projeto de um edifício em encosta através de maquete eletrônica e fotomontagem digital. O objetivo da apresentação gráfica foi simular ou facilitar o entendimento visual da implantação do edifício à ser construído no terreno existente.

Anúncio:

Acerca desta apresentação 3d de projeto e empreendimento de construção civil

Se trata da apresentação gráfica com recursos de foto montagem digital, feita em 1998, referente à um edifício, em encosta rente ao mar, na época já em construção, situado no Rio de Janeiro.

Fiz esta maquete quando trabalhei como terceirizador para um escritório de arquitetura no Rio de Janeiro, especializado em projetos de edifícios multifamiliáres e comercais.

A maquete eletrônica representa o projeto de autoria de um arquiteto sócio e proprietário do escritório. Se trata de um interessante e criativo projeto, onde o edifício tem o primeiro andar ligeiramente abaixo do nível da calçada, e os demais andares "crescem" para baixo, num terreno acidentado e montanhoso, e com vista para o mar pelos fundos.

A Maquete Eletrônica do Edifício e Foto Montagem Digital

Através de recursos de computação gráfica, o edifício pode ser vizualizado sobre uma foto tirada no local com o terreno vazio (foto montagem digital), mas tentando dar a impressão do edifício estar construido no local. Assim, após a modelagem 3d, e através de um programa de renderização (geração de imagens elaboradas), a maquete eletrônica foi posicionada sobre uma foto tirada no local da construção para gerar a perspectiva arquitetônica que é vista abaixo.

Na verdade o lote estava vazio, tendo apenas duas construções de cada lado. O resultado final é uma simulação da futura construção posicionada no terreno existente.

Este trabalho tem como ponto alto o fato de versar sobre um edifício interessante e diferente pelas caracteristicas do projeto, e também por sua modelagem 3d, mas não chegou a ser um trabalho de apresentação com um fotorealismo exímio ou impecável.

Na verdade esta apresentação deixa um tanto à desejar em termos de "fotorealismo" ou perfeição absoluta, mas serviu para dar uma perfeita compreensão de como seria o edifício após sua conclusão.

Fotomontagem - Edifício em declive sobre o marNa imagem vista ao lado, uma perspectiva obtida ou renderizada da maquete eletrônica para apresentação de projeto de um edifício no Rio de Janeiro em 1998.

Tecnicamente falando, se trata de um trabalho interessante, pois o projeto foi completamente modelado em 3d com relação ao seu exterior e áreas visíveis do exterior, como play ground, rampas e garagem, permitindo assim a visualizar a arquitetura do edifício de vários angulos.

Entretanto, como já foi dito acima, e realço novamente aqui, esta apresentação prima mais pela modelagem 3d do que pela apresentação gráfica final. Quando a maquete eletrônica foi feita, a especificação de materiais de acabamento e revestimento ainda não estava pronta, assim como alguns detalhes construtivos mais aprimorados ainda não estavam completamente detalhados. Mas a maquete com fotomontagem permitiram ter um boa compreensão da arquitetura do edifício assim entender sua implantação no terreno de construção.

Na época foram feitas também as plantas humanizadas e também plantas humanizadas vistas em perspectiva também chamadas de plantas em 3D.

Sobre a Construção em Declive

Acima o edifício cujo primeiro andar e os demais andares ficam em nível abaixo da calçada, num terreno em declive. Assim, todos os andares "crescem" para baixo, num terreno montanhoso com vista para o mar pelos fundos.

Na verdade quando se entra no elevador no primeiro andar, este somente descerá para chegar aos outros andares, contruidos abaixo do pavimento térreo. Um interessante detalhe técnico deste projeto de edificação, é que este edifício não possui "casa de máquinas" de elevadores na cobertura ou topo do prédio, e sim um sistema de elevação hidráulica no fundo do poço do elevador. E quando se encontra esta condicionante técnica, ou seja impossibilidade de colocar casa de máquinas na cobertura, uma das soluções é optar por elevador hidráulico.

Uso de Elevador Hidráulico

Apenas à título de curiosidade, já que o termo foi mencionado, um pequeno comentário explicativo sobre o elevador hidráulico. Geralmente este tipo de elevador utiliza um sistema de acionamento de pistão hidráulico.

Como foi dito acima, seu uso é apropriado quando uma edificação não tem casa de máquinas. Devido à ser um sistema muito versátil, o painel de comando e a central hidráulica do sistema podem ser instalados à uma distância de até 10 metros do elevador, e em qualquer pavimento. Ou podem ser instalados dentro do próprio poço, ou seja, na caixa de corrida do elevador devido ao fato de necessitar de muito pouco espaço.

Imagens da Maquete Eletrônica Permitem Visualizar o Edifício Implantado no Terreno

Abaixo as imagens obtidas da maquete eletrônica referente ao edifício em declive ou encosta sobre o mar. A primeira mostra a entrada social e rampa de acesso, garagem, jardins e estacionamento. A segunda imagem mais abaixo, apresenta 5 vistas do edifício visualizado de diferentes pontos de vista.

Entrada Social, Garagem e Estacionamento

Edifício em declive visto de pertoNa imagem acima, vê-se em primeiro plano a calçada e um pequeno estacionamento do lado direito e do lado esquerdo a rampa da garagem que fica abaixo do nível da calçada.

Ao centro podemos ver a rampa de acesso de pedestres, que se curva para direita e depois para a esquerda, até atingir o nível de entrada do edifício.

Observe que, devido ao declive do terreno em relação ao nível da rua, o telhado do edifício está quase no nível da calçada.

Devido à exigências de altura máxima na região não era possivel construir ocupando espaço para cima deste nível. Ao lado da entrada da rampa de pedestres, fica a rampa da garagem, que permite entrada e saída para o subsolo em curva.

Na fachada do prédio, do lado esquerdo, vê-se o "play-ground" ou áreas de uso comum, enquanto que ao centro podemos ver a entrada do edifício, e mais à esquerda pode ser vista uma varanda de um dos apartamentos que se volta para a rua.

Rampas de Pedestre e Rampa de Garagem

Na imagem maior, vista abaixo, pode-se ver as rampas de entrada, tanto de pedestres, como de garagem.

Perpspectiva das rampas do edifício em decliveNas imagens menores e numeradas em ordem crescente de cima para baixo abaixo vemos:

1-Rampas de entrada para pedrestres vistas da varanda de um apartamento. Em primeiro plano, do lado direito, vê-se a varanda.

2-Perspectiva obtida com o observador na primeira esquina da rampa de pedestre.

3-A imagem mostra uma vista descendo a rampa de acesso em direção à ponte para a entrada social. Nesta imagem, o observador se encontra na segunda esquina da rampa.

4-Vista do edifício visto de fundos. Na verdade, a principal vista dos apartamentos é exatamente a vista de fundos que se volta para o mar. Nesta imagem, pode-se ver o edifício no terreno com forte declive, apoiado nos pilares. Na parte abaixo, de onde saem os pilares, seria feito um jardim externo e área de lazer comum. Mas os jardins e paisagismo desta pequena área não foram modelados nem representados na maquete eletrônica.

Comentário técnico sobre renderização e CAD

Como faço em algumas outras páginas deste site, procuro sempre colocar alguma nota técnica sobre o processo de obtenção das imagens e modelagem 3d. De um modo geral estes comentários não interessam ao observador final que apenas se ocupa de ver as imagens acabadas, mas são detalhes que podem interessar à profissionais de computação gráfica da área de 3d e estudantes de cursos maquete eletrônica. Assim, imediatamente abaixo seguem os comentários.

As imagens foram obtidas de uma maquete eletrônica, criada em duas fases. A primeira fase do processo, referente à modelagem 3d foi feita com o software Autocad. A fase de renderização ou elaboração do modelo 3d atribuindo texturas representando materiais de acabamento assim como objetos paisagisticos, representação dos entornos e demais elementos que compõem a cena foi feita com uma das primeiras versões do 3ds max, versão esta chamada 3dStudio r.4 que rodava ainda no sistema operacional DOS.


Autor das maquetes eletrônicas e textos: J.Renato A.D.

Anúncio: